segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Primeira colheita de fisalis e paisagismo com moréia.

Neste final de semana realizei a primeira colheita de fisalis no sítio 5 irmãos em Montenegro, RS. Das 4 mudas transplantadas em abril deste ano, sómente uma resistiu ao rigoroso inverno, aqui no sul.

Pretendemos podar galhos desta planta matriz e iniciar o plantio de novas mudas.

MÃOS À OBRA

>>> INÍCIO Adquira sementes para começar a produção de physalis. A fruta não é muito exigente em cuidados, mas há no mercado uma apostila com orientações técnicas de cultivo que oferece instruções para iniciantes na atividade (confira em Mais Informações).

>>> PLANTIO Pode ser realizado o ano inteiro, com preparação e correções do solo a partir de uma análise inicial das condições do terreno. O solo deve contar com bastante matéria orgânica e pH entre 5,5 e 6. Antes, faça o plantio em bandejas de isopor com 128 células, copos de plástico de 300 mililitros ou saquinhos de polietileno de 13 x 13 centímetros. Coloque uma semente em cada célula, que deve contar com substrato próprio para hortaliças. A germinação sob sombreamento de 30% leva de dez a 20 dias para ocorrer.

>>> TRANSPLANTE Com entre 20 e 30 centímetros de altura, transfira as mudas para o local definitivo. Plante-
-as em duplas, lado a lado, e com distância de 30 centímetros entre uma e outra. Quando atingirem cerca de 80 centímetros de altura, faça o tutoramento com técnicas semelhantes às indicadas para o tomateiro.

>>> TUTORAMENTO Acomode um bambu ou outra estaca com dois metros de altura entre as plantas, fixando-as com barbante, para dar firmeza até o fim da produção. A fruteira pode chegar a 2,5 metros de altura.

>>> ESPAÇAMENTO São indicadas as medidas de 0,8 metro de distância entre plantas e entre 1,80 e 2 metros entre linhas.

>>> CUIDADOS Em períodos de muita umidade, aplique calda bordalesa na proporção de 1% a cada 15 dias para evitar o ataque de doenças fúngicas. No caso de combate a pragas, como broca pequena, tripes e ácaros, faça pulverizações a cada oito ou dez dias, principalmente após a colheita. Os defensivos podem ser adquiridos em lojas de produtos agropecuários, com orientação de engenheiros agrônomos, e usados na dose recomendada pelo fabricante. Para a irrigação das plantas, indica-se o sistema de gotejamento.

>>> PRODUÇÃO Começa entre quatro e cinco meses após o plantio e chega a durar de seis a oito meses. Cada planta produz de um a três quilos de frutos, volume que depende do trato cultural realizado durante o desenvolvimento da physalis. Em um hectare podem ser instaladas de 6 mil a 12 mil plantas.

*Arnaldo Moschetto é pesquisador da Estação Experimental Santa Luzia Hortifruticultura Exótica, Rod. Amâncio Xavier da Costa, km 48,5, CEP 18250-000, Guareí, SP, tel. (15) 3258-2024, contato@frutasexoticas.com.br, www.frutasexoticas.com.br.

Onde comprar: sementes comuns e sementes melhoradas geneticamente, por meio de seleção, são vendidas pela Estação Experimental Santa Luzia, que também oferece orientação técnica de cultivo

Mais informações: a Estação Experimental Santa Luzia fornece apostila e livro com instruções de plantio da physalis, tel. (15) 3258-2024, contato@frutasexoticas.com.br

Moréia (Dietes bicolor)


Também realizamos o plantio de moréias para paisagismo, também como quebra-vento e proteção da margem do arroio. Vamos observar como se comportam as mudas, pois o arroio tem aumentado nível de água, a cada chuva torrencial.
Estas mudas retirei de nossa casa, assim o custo foi zero. O que sobra em um lugar, utilizamos em outro que falta.

Origem: Originária da Africa do Sul

Descrição: Planta herbácea, de altura até quase 1,0 metro, com raízes rizomatosas.  As folhas partem direto do rizoma e formam touceira densa de folhas verde-escuras finas e estreitas, flexíveis.

As flores são de flores pequenas semelhantes à íris, com seis pétalas arredondadas dispostas trâs a três, brancas ou na cor creme com pontuação alaranjada ou marrom escuro no centro, reunidas em pecíolos curtos surgindo de um longo, fino e flexível pendão.

As flores surgem ao longo do ano, mas principalmente no verão. Pode ser cultivada em quase todo o país, é tolerante ao calor e a baixas temperaturas.Para produzir moréias, o método mais usado é a separação de touceiras. Retirando toda a planta do solo, lavar as raízes, expondo os rizomas.

Com um tesoura ou faca afiada bem limpa cortar um pedaço de 4 a 6 cm do rizoma, deixando as folhas junto.Se for no verão, o corte da metade das folhas poderá garantir a menor perda de água.
Quando a muda crescer estas folhas deverão ser retiradas para melhor apresentação. Colocar o rizoma em substrato misto de adubo animal de curral curtido e composto orgânico, regando a seguir.


Deixar em cultivo protegido com sombra a 50%, regar frequente para manter a umidade, depois espaçar as regas. Quando a muda estiver pegada, levar para o exterior com sol em comunidade, separando as de flores brancas das amarelas para melhor contagem dos indivíduos.

São comercializadas pelo tamanho da touceira, classificadas em pequena, média e grande. É uma planta excelente para produção pois tem colocação imediata no mercado.